Historico

A procura teológica contemporanea sobre S. José tem raizes num passado muito recente. No entanto, é legitimo encontrar na cidade italiana de Modena, as primeiras manifestações deste renovamento cientifico, nomeadamente pela publicação da revista Il divoto di San Giuseppe (1863). Convém mencionar igualmente a cidade de Ferrara, onde o padre Antonio Maria Zanchini, assistido pelo dominicano Tommaso Baldrati, funda em1867 a Società promotrice a fim de obter a proclamação do patronato de São José sobre toda a Igreja, com o sucesso que todos sabemos. O interesse pelo estudo da figura de São José foi relançado.

O renascimento da procura cientifica é no entanto mais recente : vem de Valladolid, onde o padre Carrasco, ocd, publicou em 1947 os Estudios Josefinos. Em 30 de Agosto de 1951, a fundação da Sociedad Española Josefina iniciou um movimento que viria a ampliar-se e a abrir-se ao mundo inteiro. Dois anos mais tarde, a Sociedade foi redefinida como Sociedad Ibero-americana de Josefologia e reagrupou os paises hispanicos e lusofonos. En 1957, o p. Carrasco creou ainda o Centro español de investigaciones josefinas.

Paralelamente, o padre Roland Gauthier, no Oratoire Saint-Joseph de Montréal, lançou em 1953 uma revista cientifica de exceção, os Cahiers de Joséphologie (que vieram a ser os Cahiers de l’Oratoire Saint-Joseph em 1966). O Centre de recherche et de documentation de Mont-Royal tornou-se uma referencia para todos os futuros Centros de procura. Hoje em dia, é possivel medir a amplitude da obra do padre Gauthier graças ao Centre d’archives et de documentation Roland-Gauthier inaugurado em setembro 2014 : aí se descobre a maior colecção de obras relativas a são José.

Pouco a pouco, Centros de procura teologicos foram fundados no mundo inteiro.

A Italia, cujo papel foi eminente desde o principio, envolveu-se a partir de 1952 : a Congregazione di San Giuseppe (fundada por são Léonard Murialdo) fundou o Centro Studi San Giuseppe. A Congregazione degli Oblati di San Giuseppe (fundada por são Joseph Marello) aliou-se com o Movimento Giuseppino para promover o culto de são José, nomeadamente pela revista Joseph (1963). O Movimento Giuseppino nasceu em 1989 em Asti como consequencia da exortação apostolica Redemptoris Custos de são João-Paulo II. Mencionamos ainda a Pia Unione del Transito di San Giuseppe (fundada por são Louis Guanella) e sua revista La Santa Crociata.

Na America do Sul, destingue-se o Mexico, onde os Misioneros Josefinos (fundados pelo Servo de Deus, JM Vilaseca) fundaram três centros de procura. O mais antigo é o Centro de Estudios Josefinos de México (1958) que se tornou em 1982 Centro de Documentación y Estudios Josefinos de México. Veem em seguida, em 1985, o Centre Josefino de Centro América fundado em Salvador e em 1996 o Centro Josefino de Chile nou Chile.

Na Europa, destacamos o Centrum Józefologiczne fundado em Kalisz em 1969. A cidade abriga um dos mais antigos santuarios do mundo dedicados a são José, onde a devoção e as peregrinações são ainda muito vivas. Desde 2009, o Centro abriga um instituto de formação teologica sobre são José.

Assim, nos ultimos 50 anos, novos Centros apareceram : em Kevelaer na Alemanha, o Arbeitskreis für Josefstudien (1992) ; em Rabat em Malta (1993), na Coreia (1993) ; em Lima no Peru (2002) ; em Apucarana no Brasil (2003) ; em Puimisson em França, onde o Institut Redemptoris Custos (InReC) foi inaugurado em 19 março 2011 ; em Kleinhain na Austria, onde a Gemeinschaft vom heiligen Josef foi inaugurada a 23 janeiro 2013.

Précédent